Rolex Sea-Dweller completa 50 anos, ganha caixa maior e novo movimento

O ano de 2017 marca o aniversário de 50 anos do modelo Oyster Perpetual Sea-Dweller, da Rolex. A celebração acontece com o lançamento de uma nova edição do modelo, que passa a contar com uma caixa maior, novo movimento e interessantes detalhes estéticos que dividiram os colecionadores entre os que amaram e detestaram esta novidade.

Rolex_sea_dweller_50_450

O modelo original, criado no ano de 1967, foi desenhado como uma ferramenta resiliente e útil para mergulhadores de grandes profundidades daquela época. Entre suas notáveis características estavam uma válvula de escape de hélio – que foi patenteada pela companhia naquele mesmo ano – que preservava a resistência sob a água enquanto regula a pressão do ar acumulada em sua caixa durante as fases de descompressão de mergulhos profundos de saturação em câmaras.

Seu novo tamanho agora é de 43 mm – três a mais que seu antecessor. Já seu cristal de safira com resistência a riscos passa a ter, pela primeira vez, a lente de aumento Cyclops sobre a janela de data na posição de 3 horas. Já o texto “Sea-Dweller” apresentado no mostrador perto da posição de 6 horas passa a ser apresentado em vermelho, como uma referência ao modelo original de 1967. Finalmente, o relógio passa a ser equipado com o calibre 3235 de corda automática que passa a apresentar um número considerável de inovações e detalhes técnicos, que incluem patentes.

Isto representa a primeira vez que a Rolex emprega seu movimento recentemente produzido e tecnicamente superior em um de seus relógios profissionais. Como todos os novos relógios da companhia, este apresenta sua certificação como “Cronômetro Superlativo”, que foi instituído pela Rolex em 2015 e exige uma precisão superior à certificação COSC padrão, com uma precisão de +2/-2 segundos por dia. Ele ostenta ao todo 14 patentes, que inclui uma para o escapamento Chroenergy, elaborado em níquel fósforo, resistente a campos magnéticos. O oscilador opera a 28.800 vph e é elaborado em Parachrom, uma liga da própria marca, que é até 10 vezes mais precisa quando o relógio sofre choques.

Como seus mais recentes antecessores, Sea-Dweller é resistente a 1.220 metros sob a água. Seu bisel de rotação unidirecional graduado para 60 minutos é elaborado em Cerachrom, uma liga cerâmica patenteada virtualmente resistente a riscos e que não sofre descoloração ao longo dos anos. Já as graduações do bisel são revestidas com uma fina camada de platina. Já os indicadores e ponteiros são revestidos com Chromalight, um material luminescente desenvolvido pela própria companhia que emite uma luz azul de longa duração.

Já a caixa é construída no simbólico formato Oyster, com a porção central elaborada a partir de um bloco sólido de aço 904L. O verso rosqueado possui bordas caneladas que só pode ser aberto por relojoeiros Rolex. A coroa rosqueada faz uso do sistema de impermeabilização Triplock.

Finalmente, a pulseira do relógio é elaborada em aço 904L e conta com um fecho que evita aberturas acidentais. Há ainda um sistema de ajuste preciso que não requer o uso de ferramentas especiais. O valor comercial do modelo é de cerca de US$ 11.350, sem adição de impostos e taxas. Para o Brasil, o preço está disponível sob consulta.

A Rolex possui lojas próprias em São Paulo, no Shopping Cidade Jardim e Iguatemi.

www.rolex.com

Fonte: WatchTime Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *