Led’s Tattoo e C&A lançam sua primeira coleção em parceria

Inspiradas em tatuagens icônicas, as peças chegam às lojas em julho

287281_617032_foto_de_campanha

Traços old school, blackwork e símbolos relacionados ao universo das tatuagens marcam a primeira coleção-cápsula entre Led’s Tattoo e C&A. O maior estúdio de tatuagens da América Latina, comandado pelo tatuador Sérgio Led’s, desenvolveu peças exclusivas inspiradas no lifestyle urbano para trazer o universounderground aos fãs da marca.

Sérgio e seus artistas, Marcelo Maciel e Melina Casteletto, mesclaram um olhar moderno aos clássicos do universo das tatuagens e, junto a equipe de criação da C&A, apresentam uma coleção feminina e masculina que transborda atitude.

A tradicional jaqueta jeans precisava de um adorno à altura. Nada melhor que a simbólica rosa vermelha. O short jeans acompanha amarração de lenço inspirado em bandanas. Estampas frontais de tesouras, caveiras e polvo são sugestões masculinas, enquanto os desenhos com uma pegada navy de cães e gatos foram a escolha para elas. As camisetas em tons terrosos, p&b e listras completam o mood “rock n’roll das antigas”.

A coleção chega às lojas selecionadas do Brasil e à loja virtual cea.com.br no dia 05 de julho, com preços que vão de R$ 39,99 (boné) até R$ 189,99 (jaqueta).

Fonte: Mkt Mix

FRIO: CUIDADO COM AS LESÕES MUSCULARES

Membros inferiores como coxa e tornozelo são os locais que mais sofrem

coxa_dor

Distensões e estiramentos. Esses são os tipos de lesões musculares mais comuns entre a população brasileira. Durante o inverno, eles se tornam ainda mais frequentes, por isso é necessário uma atenção maior ao problema.

De acordo com o Dr. Antônio Alexandre Faria, ortopedista do Hospital San Paolo, centro hospitalar localizado na Zona Norte de São Paulo, a baixa temperatura provoca o aumento da contração muscular para preservar mais sangue em áreas nobres (coração, pulmão, etc). “Isso é um mecanismo de defesa para preservar o calor do corpo”, afirma.

As pessoas com menos preparo físico são as que mais correm o risco de sofrer, pois o músculo está menos preparado para um esforço maior. “Caso queira evitar lesões musculares durante o ano todo, principalmente no frio, o alongamento e o aquecimento antes da atividade física são fundamentais. Agasalhar-se também é importante, diminuindo assim a contração muscular involuntária”, declara o médico.

Os locais do nosso corpo que mais sofrem com esse tipo de reação são os membros inferiores (coxa, perna, tornozelo e pé). Caso ocorra a lesão, o médico aconselha o repouso e a suspensão momentânea de exercícios. O período de afastamento das atividades físicas pode chegar a seis semanas.

Fonte: GP Image

Olympikus lança Rio 4, tênis oficial da Maratona do Rio de 2016

O tênis Rio, da Olympikus, chega a sua quarta edição com design inspirado no calçadão de Copacabana e trazendo ainda mais benefícios. Indicado para corridas de longas distâncias e maratonas, o Rio 4, é o tênis oficial da Maratona do Rio 2016. O destaque fica por conta do peso, dessa vez o modelo vem ainda mais leve, com apenas 187g (na numeração 35), tornando a corrida muito mais confortável.

olympikus_rio_4

Com cabedal feito em tela e tecido envoltos em uma estrutura maleável o novo Rio, oferece mais conforto, alta capacidade de transpiração para os pés e permite maior liberdade de movimento e flexibilidade para corridas de longa distância. A tecnologia EVAPRO do solado deixa o tênis mais leve, o que é perfeito para corridas de performance. Além disso, essa tecnologia oferece maior absorção do impacto e resposta de impulsão.

O RIO 4 agora garante muito mais segurança ao corredor, porque combina o estabilizador SUPPORTER, que evita o risco de torções, e a tecnologia GRIPPER, um antiderrapante que proporciona maior aderência ao solo.

Os modelos, que são unissex, tem uma cartela de cores composta por tons descontraídos e fáceis de combinar com qualquer look: royal com amarelo, preto com laranja, preto com dourado e pink com dourado.

O Rio 4 está à venda nas principais lojas do Brasil e também no e-commerce da marca – www.olympikus.com.br .

Fonte: Alice Ferraz Comunicação

Próstata gorda: 5 informações que todo homem com mais de 45 anos deve saber

Conhecida como hiperplasia benigna da próstata (HBP), a condição atinge cerca de 14 milhões de brasileiros e não está relacionado ao câncer de próstata

Closeup of confident mature man directly looking at you

Com o decorrer do tempo, o homem deve ficar atento com a sua saúde. O que pouca gente sabe é que – por volta dos 45 anos – a próstata aumenta de tamanho naturalmente, sem necessariamente se tornar um tumor maligno. Conhecido como hiperplasia benigna da próstata (HBP), a condição atinge cerca de 14 milhões de brasileiros, segundo dados da Sociedade Brasileira de Urologia, e não está relacionado ao câncer de próstata.

Segundo o urologista Anuar Mitre, Membro do Núcleo Avançado de Urologia do Hospital Sírio-Libanês, diferente do câncer, a HBP está relacionada ao inchaço da glândula que obstrui parcial ou totalmente a uretra, manifestando alguns sintomas que merecem atenção e muitas vezes passam despercebidos na rotina dos homens, como jato urinário fraco, gotejamento e sensação de esvaziamento incompleto da bexiga.

Para auxiliar no cuidado com a saúde masculina, o especialista listou 5 curiosidades sobre a próstata que todo homem com mais de 45 anos deve saber:

1-) A chance do homem apresentar hiperplasia benigna dobra a cada década

A HBP é a doença mais comum da próstata e prejudica a qualidade de vida do homem, afetando sua rotina e vida sexual. A partir dos 50 anos, a condição torna-se bastante comum.

2-) Alguns fatores favorecem o crescimento da próstata

Fatores genéticos, diabetes, obesidade e tabagismo estão entre os fatores de risco. Ter uma vida saudável, com alimentação equilibrada, podem ajudar a diminuir as chances de apresentar a condição.

3-)A HBP não evolui para o câncer de próstata

De acordo com o especialista, o crescimento da próstata não evolui para o câncer de próstata. Porém, é preciso ficar atento aos sintomas para começar o tratamento.

A doença começa silenciosa, aumentando aos poucos a frequência de urinar. Com o tempo, pode causar dor e a sensação de que a bexiga nunca se esvazia.

4-) Já existe no Brasil procedimento minimamente invasivo para tratar a doença

Casos mais leves são tratados com medicamento, porém, mais de 30% dos pacientes precisam de cirurgia para reduzir o tamanho da glândula.

O tratamento mais avançado no Brasil atualmente é a cirurgia a laser, não invasiva, sem limite para o volume de próstata. A tecnologia conhecida como GreenLight é mais rápida, evita sangramentos e não oferece risco para pacientes cardíacos. Além disso, o tratamento de vaporização da próstata por meio do laser reduz o tempo de internação e recuperação – o paciente só precisar ficar internado por cerca de 24 horas.

5-) Após os 40 anos já é indicado avaliação de rotina

Apesar do alerta para a realização do exame de prevenção, quase 50% dos brasileiros nunca foram ao urologista. Para prevenir o surgimento dos sintomas, após os 40 anos de idade, já é indicado ir ao médico regularmente. Além do histórico do paciente, devem ser realizados exame físico geral, urológico completo e exames laboratoriais.

Fonte: Agência NoAr